Topo
Miguel Arcanjo

Miguel Arcanjo

Categorias

Histórico

Crítica: O Barato de Iacanga é registro imperdível do Woodstock brasileiro

Miguel Arcanjo Prado

28/11/2019 17h59

Corra pra ver: excelente documentário sobre o Woodstock Brasileiro, O Barato de Iacanga, de Thiago Mattar, estreia comercialmente em São Pauo no Cine Petra Belas Artes neste fim de semana – Foto: Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

O Barato de Iacanga
Crítica por Miguel Arcanjo Prado

Avaliação: Ótimo

Se você gosta de boa música e de uma história mirabolante precisa correr para o cinema para assistir ao filme "O Barato de Iacanga", do destemido cineasta estreante Thiago Mattar. O longa chega às telonas nesta quinta (28) após vencer o In-Edit, o festival de documentários musicais neste ano. Mas é bom correr e ver logo na primeira semana, já que a situação do cinema brasileiro anda periclitante nestes turvos tempos.

O filme é fruto de uma montagem inteligente e bem humorada que une filmagens contemporâneas com anônimos que fizeram parte dessa história a preciosos arquivos repletos de nomes célebres obtidos por esforço hercúleo do cineasta durante uma década de intensa obsessão. Tudo para deixar registrado para a posteridade, a história do Woodstock brasileiro, ou, para os mais íntimos, o Festival de Águas Claras, em Iacanga, no interior de São Paulo.

Realizado entre 1975 e 1984 por Antonio Checchinn Jr., o Levinha, então um jovem cabeludo que queria se divertir enquanto trabalhava com seus grandes ídolos em um festival improvisado na fazenda da família. E que tomou proporções inimagináveis. começar por João Gilberto, que enfrentou horas de estrada de terra para fazer seu show sentado em um banquinho e empunhando o sagrado violão criador da batida da bossa nova — com uma plateia em transe, obviamente.

A João somam-se artistas do quilate de Gilberto Gil, Gonzagão, Raul Seixas, Os Mutantes, Hermeto Pascoal e Alceu Valença, entre tantos outros que atraíram até 80 mil jovens de todo o país. Gente em busca de paz, amor e a brisa leve da boa música, além de banhos nus no riacho próximo ao palco, é claro, ou algo com muito açúcar depois, para curar a larica. Está esperando o que para correr para o cinema?

O Barato de Iacanga
Crítica por Miguel Arcanjo Prado

Avaliação: Ótimo 

Onde ver o filme:

São Paulo – SP
Petra Belas Artes (28/11 a 04/12)

Rio de Janeiro – RJ
Mimo Festival – Cine Odeon (29/11)

João Pessoa-PB
Festival Aruanda – Cinépolis Manaíra Shopping (04/12)

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por O BARATO DE IACANGA (@obaratodeiacanga) em

Jovens chegam eufóricos ao Festival de Águas Claras, em Iacanga (SP), o Woodstock brasileiro, tema do filme O Barato de Iacanga, de Thiago Mattar – Foto: Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

O cineasta Thiago Mattar, diretor do filme "O Barato de Iacanga", que venceu o prêmio do júri no 11º Festival In-Edit Brasil e agora estreia comercialmente nos cinemas – Foto: Leo Lara – Universo Produção – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

Filme "O Barato de Iacanga" mostra o Woodstok brasileiro: João Gilberto toca no Festival de Águas Claras, que marcou os anos 1970 e 1980 e estava esquecido na história de nossa música – Foto: Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo – UOL

Sobre o autor

Eleito três vezes um dos dez melhores jornalistas culturais do Brasil pelo Prêmio Comunique-se, Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela USP (Celacc-ECA) e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. É crítico da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual foi vice-presidente. Mineiro de Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. Passou por TV Globo Minas, O Pasquim 21, TV UFMG, Rádio UFMG Educativa, Curso Abril de Jornalismo, Superinteressante, Contigo!, Folha de S.Paulo, Agora, Uma, R7, Record, Record News, Rede TV!, Claudia, Band, Gazeta e Rede Brasil. É jurado dos prêmios APCA, do Humor, Bibi Ferreira, Sesc Melhores Filmes e Risadaria. Ganhou os prêmios Nelson Rodrigues, Inspiração do Amanhã e Referência Nacional pela Ancec. Como dramaturgo, é autor da peça Entrevista com Phedra.

Sobre a coluna

Miguel Arcanjo mostra o que acontece e quem é destaque nos palcos, telas, salas e sociedade, com informações e entrevistas exclusivas, além de reflexões sobre o mundo da Cultura e do Entretenimento.

Blog do Arcanjo