PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Prêmio Shell de Teatro 2019: veja lista de indicados em São Paulo

Miguel Arcanjo Prado

16/12/2019 10h06

Luís Miranda, que concorre ao Prêmio Shell de melhor ator por O Mistério de Irma Vap – Foto: Divulgação

O Prêmio Shell de Teatro acaba de anunciar os indicados a sua 32ª edição em São Paulo, referentes ao ano de 2019. Veja lista completa, com os escolhidos no primeiro e no segundo semestre:

Dramaturgia
Newton Moreno, por As Cangaceiras. Guerreiras do Sertão
Eloisa Elena, por Entre
Janaina Leite, por Stabat Mater
Silvia Gomez, por Neste Mundo Louco, Nesta Noite Brilhante

Direção
Daniela Thomas, por Mãe Coragem
Adriano Guimarães, por A Ponte
Bia Lessa, por Macunaíma – Uma Rapsódia Musical
Andre Garolli, por Inferno – Um Interlúdio Expressionista

Ator
Luis Miranda, por O Mistério de Irma Vap
Rogério Brito, por Ricardo III ou Cenas da Vida de Meierhold
Matteo Bonfitto, por Fim de Partida
Renato Borghi, por O que Mantém um Homem Vivo?

Atriz
Bete Coelho, por Mãe Coragem
Tania Bondezan, por A Golondrina
Helena Ignez, por Insônia – Titus Macbeth
Virginia Buckowski, por Casa Submersa

Cenário
Daniela Thomas e Felipe Tassara, por Fim
Guilherme Luigi, por Apenas o Fim do Mundo
Carlos Calvo, por Cais Oeste
Kleber Montanheiro e Immersivos, por Visceral

Figurino
Karen Brusttolin, por O Mistério de Irma Vap
João Pimenta, por Noite
Simone Mina, por Insônia – Titus Macbaeth
Theodoro Cochrane, por Zorro, Nasce uma Lenda

Iluminação
Cesar Pivetti, por O Mistério de Irma Vap
Wagner Freire, por A Desumanização
Beto Bruel, por Lazarus
Guilherme Bonfanti, por Cais Oeste

Música
Felipe Antunes, por Mãe Coragem
Meno Del Picchia, por In (Justiça)
Maria Beraldo e Mariá Portugal, por Lazarus
Dani Nega, Eugênio Lima e Roberta Estrela D'Alva, por Terror e Miséria no Terceiro Milênio – Improvisando Utopia

Inovação
Coletivo Estopô Balaio pelo trabalho desenvolvido no Jardim Romano, que valoriza a memória do migrante através de Cidade dos Rios Invisíveis.
Coletivo Negro, Jé Oliveira e artistas aliados, pelo trabalho continuado de investigação estética sob a ótica da cultura negra que resultou na montagem de Gota D'Água {Preta}
Zózima Trupe, por sua pesquisa contínua e suas ações de ampliação de público
LaMinima, por sua contribuição para o teatro popular brasileiro e engrandecimento do circo teatro

Siga @miguel.arcanjo

Sobre o autor

Eleito três vezes um dos dez melhores jornalistas culturais do Brasil pelo Prêmio Comunique-se, Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela USP (Celacc-ECA) e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. É crítico da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual foi vice-presidente. Mineiro de Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. Passou por TV Globo Minas, O Pasquim 21, TV UFMG, Rádio UFMG Educativa, Curso Abril de Jornalismo, Superinteressante, Contigo!, Folha de S.Paulo, Agora, Uma, R7, Record, Record News, Rede TV!, Claudia, Band, Gazeta e Rede Brasil. É jurado dos prêmios APCA, do Humor, Bibi Ferreira, Sesc Melhores Filmes e Risadaria. Ganhou os prêmios Nelson Rodrigues, Inspiração do Amanhã e Referência Nacional pela Ancec. Como dramaturgo, é autor da peça Entrevista com Phedra.

Sobre a coluna

Miguel Arcanjo mostra o que acontece e quem é destaque nos palcos, telas, salas e sociedade, com informações e entrevistas exclusivas, além de reflexões sobre o mundo da Cultura e do Entretenimento.

Blog do Arcanjo