PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Não viu Roda Viva? Então, corra! Do Chico e do Zé, marco do Teatro Oficina

Miguel Arcanjo Prado

21/12/2019 16h25

O ator Nolram Rocha em cena de Roda Viva, peça de Chico Buarque dirigida por Zé Celso em seu Teat(r)o Oficina: última temporada entre 23/12/2019 e 26/01/2020 no teatro eleito o mais belo do mundo pelo jornal britânico The Guardian – Foto: Jennifer Glass – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Se você esteve perdido por aí durante todo este ano de 2019, acorda pra vida. Trata-se da última chance de ver o espetáculo mais emblemático não só deste ano como da história do teatro brasileiro. Roda Viva, de Chico Buarque dirigida por Zé Celso, faz sua última temporada no Teat(r)o Oficina (r. Jaceguai, 520), nesta reta final de 2019 e começo de 2020. em uma efervescente e derradeira temporada de verão a partir de 23 de dezembro até 26 de janeiro, com direito a sessões no Natal e na noite de Réveillon. Os ingressos da temporada de despedida já estão à venda. É preciso prestigiar, pois a remontagem da peça foi feita sem patrocínio pelos aguerridos artistas. Em tempos de ataques à cultura, Roda Viva só conseguiu se concretizar porque o público contribuiu em uma vaquinha virtual (ainda dá para ajudar!). E além de tudo, a peça é encenada naquele que foi chamado de "o mais belo teatro do mundo" pelo jornal inglês The Guardian, com projeto arquitetônico de Lina Bo Bardi e Edson Elito.

Roda Viva é um marco histórico do teatro

Sem dúvida, Roda Viva é marco do teatro brasileira e da própria história do país. O musical criado pelo jovem Chico Buarque e encenado pelo Teat(r)o Oficina sob direção de José Celso Martinez Corrêa, o Zé Celso, foi um dos pontos altos das artes no fatídico ano de 1968, aquele que Zuenir Ventura definiu como o ano que não terminou.

Marília Pêra em "Roda Viva" em 1968 – Foto: Arquivo Oficina – Cristiano Mascaro – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

A ousada montagem de Zé Celso em pleno anos de chumbo enfrentou o sistema e sua hipocrisia, ao revelar uma mídia manipulada que constrói a figura do ídolo popular, fazendo do texto uma grande crítica sociopolítica.

Chico Buarque nos ensaios de "Roda Viva" em 1968 – Foto: Arquivo Oficina – Blog do @miguel.arcanjo UOL

A obra foi alvo do horror daqueles tempos de exceção, com integrantes do Comando Caça aos Comunistas invadindo o teatro e espancando o elenco, que contava, naquele então, com atores como Pedro Paulo Rangel, Marília Pêra e Zezé Motta, entre outros.

Coro da peça "Roda Viva" em 1968, com nomes como Zezé Motta e Pedro Paulo Rangel – Foto: Arquivo Oficina – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Meio século depois a obra volta a ser encenada, após Chico Buarque resolver autorizar sua remontagem diante da complicada situação brasileira. Sempre vivendo o aqui e agora, Zé Celso e os artistas do Oficina fazem da nova encenação um diálogo profundo com as questões e os horrores do Brasil atual.

Zé Celso e os artistas do Teat(r)o Oficina ao lado dos outros vencedores do Prêmio Arcanjo de Cultura, na última quarta (18), no Theatro Municipal de SP – Foto: Edson Lopes Jr. @edson_lopes_jr – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Zé Celso no Prêmio Arcanjo de Cultura no Theatro Municipal na última quarta (18) – Foto: Edson Lopes Jr. @edson_lopes_jr – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Ethernidade de Luís Antônio Martinez Corrêa

Na última quarta (18), ao receber o Prêmio Arcanjo de Cultura para o Teat(r)o Oficina pela remontagem de Roda Viva no Theatro Municipal de São Paulo, Zé Celso falou que a sessão de volta do espetáculo à capital paulista será especial, nesta segunda (23) às 14h30. Porque marcará o 32º ano do que chama de "ethernidade de Luís", seu irmão.

Roda Viva volta dia 23 de dezembro, 14h30, no Oficina, com homenagem a Luís Antônio Martinez Corrêa: vítima de um brutal assassinato homofóbico em 23 de dezembro de 1987 – Foto: Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Zé lembrou que há 32 anos, neste mesmo dia, seu irmão, o diretor Luís Antônio Martinez Corrêa, foi brutalmente assassinado em um crime homofóbico que chocou a cultura brasileira e virou marco na luta pela criminalização da homofobia no Brasil. "Vamos celebrar a ethernidade do Luís, para que ele nunca seja esquecido", afirmou emocionado Zé Celso, convidando todos a prestigiaram a nova temporada.

Ficar sem ver a remontagem de Roda Viva é abrir mão de parte importante da história do teatro brasileiro no século 21. Qualquer amante da cultura precisa ver esta obra. Você não vai perder, né?

Roda Viva
De Chico Buarque sob direção de Zé Celso com Teat(r)o Oficina
Onde: 
Teatro Oficina (r. Jaceguai, 520, Bixiga, São Paulo, tel. 11 3106-2818)
Quando: De 23/12/2019 a 26/01/2020
Dezembro 2019

SEG 23 DEZ – Dia de Luís – 14h30
QUA 25 DEZ – Natal – 20h
27, 28, 29 DEZ – SEX e SÁB 20h, DOM 19h
31 DEZ – Réveillon – 20h
Janeiro 2020
03 a 26 JAN – SEX e SÁB 20h, DOM 19h
Quanto: R$ 60 e R$ 30 (compre seu ingresso já)

Siga @miguel.arcanjo

Roda Viva fez temporada de sucesso no Rio em novembro último

Veja imagens da temporada carioca de Roda Viva na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, no mês passado:

Zé Celso comanda Roda Viva na Cidade das Artes no Rio em novembro de 2019 – Foto: Jennifer Glass – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

O cineasta Igor Marotti (de vermelho), o ator Roderick Himeros (de branco) e o diretor Zé Celso (de verde) em cena de Roda Viva na Cidade das Artes no Rio em novembro de 2019 – Foto: Jennifer Glass – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Imagem geral da estreia de Roda Viva na Cidade das Artes no Rio em novembro de 2019 com homenagem às eleições 2019 na Argentina, que trouxeram a vitória da esquerda no país hermano – Foto: Jennifer Glass – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Cena de Roda Viva na Cidade das Artes no Rio em novembro de 2019 – Foto: Jennifer Glass – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

O cineasta baiano Glauber Rocha surge no telão de Roda Viva na Cidade das Artes no Rio em novembro de 2019 – Foto: Jennifer Glass – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Parte do elenco de Roda Viva na Cidade das Artes no Rio em novembro de 2019 – Foto: Jennifer Glass – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Artistas do Oficina agradecem fortes aplausos na estreia de Roda Viva na Cidade das Artes no Rio em novembro de 2019 – Foto: Jennifer Glass – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

A atriz e apresentadora Cissa Guimarães aplaudiu Roda Viva na Cidade das Artes no Rio em novembro de 2019 – Foto: Jennifer Glass – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Dira Paes tira selfie com a atriz Camila Mota na estreia de Roda Viva na Cidade das Artes no Rio em novembro de 2019 – Foto: Jennifer Glass – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

O coro 2019 de Roda Viva, na estreia na Cidade das Artes no Rio em novembro de 2019 – Foto: Jennifer Glass – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Detalhe da plateia que aplaudiu Roda Viva na Cidade das Artes no Rio em novembro de 2019 – Foto: Jennifer Glass – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Revelação desta remontagem, a atriz Clarisse Johansson faz Roda Viva na Cidade das Artes no Rio em novembro de 2019 – Foto: Jennifer Glass – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

 

Sobre o autor

Eleito três vezes um dos dez melhores jornalistas culturais do Brasil pelo Prêmio Comunique-se, Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela USP (Celacc-ECA) e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. É crítico da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual foi vice-presidente. Mineiro de Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. Passou por TV Globo Minas, O Pasquim 21, TV UFMG, Rádio UFMG Educativa, Curso Abril de Jornalismo, Superinteressante, Contigo!, Folha de S.Paulo, Agora, Uma, R7, Record, Record News, Rede TV!, Claudia, Band, Gazeta e Rede Brasil. É jurado dos prêmios APCA, do Humor, Bibi Ferreira, Sesc Melhores Filmes e Risadaria. Ganhou os prêmios Nelson Rodrigues, Inspiração do Amanhã e Referência Nacional pela Ancec. Como dramaturgo, é autor da peça Entrevista com Phedra.

Sobre a coluna

Miguel Arcanjo mostra o que acontece e quem é destaque nos palcos, telas, salas e sociedade, com informações e entrevistas exclusivas, além de reflexões sobre o mundo da Cultura e do Entretenimento.

Blog do Arcanjo