PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Camila Pitanga e Antonio Pitanga se emocionam com homenagem em Tiradentes

Miguel Arcanjo Prado

30/01/2020 11h34

Antonio Pitanga e Camila Pitanga são homenageados com o Troféu Barroco na 23a Mostra de Cinema de Tiradentes, em Minas Gerais – Foto Netun Lima/Universo Produção – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Pai e filha, os atores Antonio Pintaga, 80, e Camila Pitanga, 42, foram os grande homenageados com o Troféu Barroco na 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes.

Com 113 filmes em mais de 40 sessões gratuitas, o evento realizado pela Universo Produção e sob direção de Raquel Hallak, abre o ano cinematográfico nacional na charmosa cidade histórica mineira, entre 24 de janeiro e 1º de fevereiro.

Pai e filha homenageados, Antonio e Camila Pitanga posam nas ruas da cidade histórica mineira durante a 23a Mostra de Cinema de Tiradentes – Foto Leo Lara/Universo Produção – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

Aplaudidos de pé, os artistas agradeceram a homenagem. Camila preferiu discursar de improviso: "Escrevi um texto, mas deixa o coração dizer, esse coração transbordando de alegria", disse.

E lembrou que os tempos andam turvos para a cultura. "O mundo não está bonito, ele está escuro, mas cada um de nós é a luz e temos a urgência de olhar para a frente, de resistir como vem resistindo a ancestralidade preta há tantos séculos", afirmou.

Antonio Pitanga também definiu como "tempos difíceis" o Brasil atual e disse estar feliz com a celebração de sua carreira ao lado da filha no tradicional festival mineiro.

"Isso só me faz dizer: me belisque, que eu tô sendo homenageado em Tiradentes!", pilheriou o veterano ator. Pitanga pai ainda fez questão de lembrar dos diretores com quem trabalhou ao longo de seus 80 anos de vida, gente como Glauber Rocha, Joaquim Pedro de Andrade, Leon Hirszman e Carlos Diegues, nomes fundamentais do Cinema Novo.

"Foram os fundadores da originalidade brasileira no audiovisual", decretou. O ator baiano elogiou o público presente em Minas Gerais: "A cultura está de pé pela presença de vocês".

20200124 – TIRADENTES/MG – 23ª MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES – Abertura Oficial – Foto Leo Lara/Universo Produção

Antonio Pitanga estava acompanhado da mulher, a política Benedita da Silva. Já Camila Pitanga foi acompanhada da namorada, a artesã Beatriz Coelho.

O filme que abriu o festival foi "Os Escravos de Jó", do diretor cearense Rosemberg Cariry. Filmado na cidade de Ouro Preto, traz Antonio Pitanga como um livreiro sobrevivente de campos de concentração da Alemanha nazista.

20200124 – TIRADENTES/MG – 23» MOSTRA DE CINEMA DE TIRADENTES – Abertura Oficial – Foto Jackson Romanelli/Universo Produ‹o

O público em Tiradentes ainda confere uma exposição sobre pai e filha homenageados no Cine-Tenda, que apresenta um recorte significativo das respectivas carreiras artísticas. "Homenagear os dois juntos é afirmar não só suas trajetórias, mas também reconhecer suas diferenças criativa, simbólica e política", afirma um dos textos da mostra.

*Enviado especial a Tiradentes (MG), o jornalista e crítico Miguel Arcanjo Prado viajou a convite da Mostra de Cinema de Tiradentes.

>>> Siga @miguel.arcanjo

Pai e filha homenageados, Antonio e Camila Pitanga posam nas ruas da cidade histórica mineira durante a 23a Mostra de Cinema de Tiradentes – Foto Leo Lara/Universo Produção – Divulgação – Blog do @miguel.arcanjo UOL

 

Sobre o autor

Eleito três vezes um dos dez melhores jornalistas culturais do Brasil pelo Prêmio Comunique-se, Miguel Arcanjo Prado é jornalista, mestre em Artes pela UNESP, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura pela USP (Celacc-ECA) e bacharel em Comunicação Social pela UFMG. É crítico da APCA (Associação Paulista de Críticos de Artes), da qual foi vice-presidente. Mineiro de Belo Horizonte, vive em São Paulo desde 2007. Passou por TV Globo Minas, O Pasquim 21, TV UFMG, Rádio UFMG Educativa, Curso Abril de Jornalismo, Superinteressante, Contigo!, Folha de S.Paulo, Agora, Uma, R7, Record, Record News, Rede TV!, Claudia, Band, Gazeta e Rede Brasil. É jurado dos prêmios APCA, do Humor, Bibi Ferreira, Sesc Melhores Filmes e Risadaria. Ganhou os prêmios Nelson Rodrigues, Inspiração do Amanhã e Referência Nacional pela Ancec. Como dramaturgo, é autor da peça Entrevista com Phedra.

Sobre a coluna

Miguel Arcanjo mostra o que acontece e quem é destaque nos palcos, telas, salas e sociedade, com informações e entrevistas exclusivas, além de reflexões sobre o mundo da Cultura e do Entretenimento.

Blog do Arcanjo